Carlos Diago, Diretor Comercial e fundador da Taroncha

27 de janeiro de 2021

“Nosso maior diferencial é a capacidade de adaptação a qualquer projeto”

Taroncha é uma empresa jovem que nasceu com o propósito de fornecer soluções na área de PDV e embalagens. Como explica seu fundador, Carlos Diago, eles oferecem atendimento personalizado para cada cliente, que vai do design à fabricação, passando por todas as fases do projeto.

Quando Taroncha foi criada e por quê?
O projeto começou em 2016.
Primeiro, havia a preocupação pessoal e o desafio de começar um projeto do zero.
Por outro lado, o setor de POS & PACK parecia ideal, pela maturidade e pelo número de ramificações que possui, em processos e empresas.
A abordagem da Taroncha foi colaborar, agregando valor aos clientes e fornecedores, adaptando-se às necessidades de cada trabalho de forma ágil e flexível, acabando por se especializar cada vez mais neste peculiar mercado.

Qual é o seu diferencial de valor em PDV e embalagens?
A criação de bons produtos depende de uma equipe humana com criatividade, experiência e boa comunicação.
Queremos trabalhar facilitando o acesso às informações com rapidez, agilidade e transparência a cada uma das partes, disponibilizando o que é necessário na hora certa e tomando as decisões mais acertadas entre todas.
Somos versáteis. Podemos oferecer um serviço do início ao fim, ou fornecer a criatividade, o projeto estrutural ou a oficina certa para uma fabricação específica. Portanto, o nosso maior diferencial deve ser esta capacidade de adaptação, que nos permite enfrentar qualquer projeto, sabendo que podemos oferecer a mais ampla gama de soluções, com os custos estritamente necessários.

Para quais setores trabalham?
Certamente, nestes primeiros anos de Taroncha parece que nos concentramos mais na perfumaria, cosmética e dermofarmácia, mas também trabalhamos para setores como ótica, alimentação, moda e acessórios ... Não renunciamos a nenhum setor.

Que serviços você oferece?
Participamos do processo de criação de campanhas para o ponto de venda do início ao fim, mas também intervimos em projetos para os quais somos solicitados.
Somos uma empresa nascida neste século e não acreditamos que a oferta de um catálogo de produtos ou serviços nos defina. Somos definidos pelos projetos que realizamos, pelos clientes que atendemos e por uma rede de fabricantes que confiam em nosso conhecimento para materializar os produtos que podem fornecer.
Somos designers conceituais, gráficos e estruturais. Também gerenciamos a compra, fabricação e distribuição do produto acabado. Mas o que melhor resume a natureza da nossa atividade é que encontramos o caminho mais curto entre uma ideia e a sua implementação no ponto de venda.

Você aplica critérios de ecodesign? Que medidas sustentáveis ​​estão implementando?
Utilizar o mínimo de materiais e processos, com a durabilidade exigida, bem como a otimização do transporte ou pensar no descarte de um expositor fazem parte do processo criativo no PDV há muito tempo.
Além disso, o uso de materiais reciclados e recicláveis, a redução de desperdícios ou o uso de tintas e acabamentos não agressivos ao meio ambiente têm experimentado um grande avanço, tanto nas demandas dos clientes, quanto nas garantias e certificações que temos pode oferecer.
Isso não significa que penduremos o rótulo "ecológico" como se fosse uma medalha. Sabemos que ainda há um longo caminho a percorrer antes de chegarmos a um modelo de consumo sustentável.

Vocês fornecem material de PDV reutilizável?
Sim. Grande parte dos produtos que desenhamos e fabricamos são pensados ​​para serem atualizados para novas campanhas no ponto de venda.
Trabalhar com a previsão neste e nos anteriores é uma forma de otimizar recursos e reduzir custos, além de ser um critério ambiental.

Em que situação está o setor de merchandising? Até que ponto a pandemia afetou você?
Acho que é muito cedo para dizer como a pandemia vai afetá-lo. Obviamente a economia está prejudicada e provavelmente o fechamento de empresas continuará a afetar o setor.
A Taroncha é uma empresa jovem e tem se surpreendido com os acontecimentos, como todas as outras. Mesmo assim, temos certeza que o mundo continuará a nos chocar e o melhor que podemos fazer é nos adaptar e, na medida do possível, fazer parte dessa transformação.
Nossa expectativa de crescimento em 2020 foi reduzida para este ano, logicamente, mas por enquanto nossa tesouraria nos permite assumi-lo sem ajuda ou dispensas.
Esta crise vai além de uma simples crise econômica e dentro de nossas possibilidades procuramos ajudar nossos funcionários, tanto quanto possível, a contar com eles sempre que houver uma nova oportunidade.
Quanto à organização, podemos dizer que continuamos trabalhando normalmente. Todos os nossos recursos organizacionais já eram itinerantes e os horários totalmente flexíveis.
O que não podemos negar é que o contato pessoal foi perdido. Em contraste, as poucas reuniões presenciais foram muito mais satisfatórias.

É um setor prejudicado pelo boom do e-commerce?
O setor de e-commerce continuará crescendo e a decisão final de compra está mudando,
às vezes, da prateleira da loja em frente ao
uma tela.
Em todo caso, a ascensão das marcas e a necessidade de explicar o que está por trás de cada uma delas continua a tornar essencial chegar pela experiência face a face, para dizer o mínimo.
É aqui que as embalagens e os espaços onde as marcas interagem com os seus seguidores jogam com vantagem (mesmo que não seja o local onde se fecha a venda), porque apelam a todos os sentidos, construindo impactos e emoções duradouras.

Taroncha faz parte de alguma associação?
No momento não estamos pensando nisso, pois temos relações muito fluídas com grande parte das empresas que compõem os sindicatos que fornecem todo tipo de materiais e processos para o ponto de venda e não encontramos barreiras para colaborar e compartilhar experiências com eles.
Mas também não estamos fechados para essa possibilidade, porque também encontramos algumas lacunas no setor, como a formação.

Quais são seus projetos futuros?
Este ano, apesar de tudo, estamos conseguindo consolidar nosso modelo de negócios.
Se você mencionou antes que não vamos atingir nossa meta de vendas, não é menos verdade que continuamos crescendo em 2020 e isso nos dá uma grande tranquilidade.
O futuro para nós é continuar a melhorar, adaptando-nos às mudanças que nos esperam, e por último continuar a avançar contribuindo com tudo o que estiver ao nosso alcance para nos tornarmos uma referência dentro do POS & PACK.

COMPARTILHAR

Você pode estar interessado em continuar lendo ...

Próximos eventos

 
 
Plastics Juárez
PCM-Packaging Color Manufacturing, SL
Flosty
Costertec, SA
Z Adicione sua empresa ao Diretório de Negócios de News Packaging
Metalicoplastico, SA
Ramón Clemente, SA
Monomer Tech, SL
Alglass, SA
Sampling Innovations Europe, SL
Grupo de Embalagem
Adaequo
Traduzir »